Rede OpenRAN da Dish Network será construída na nuvem da AWS

Rede OpenRAN da Dish Network será construída na nuvem da AWS

Rede OpenRAN da Dish Network será construída na nuvem da AWS

Foto: Pixabay

A Dish Network, operadora de TV via satélite, vai implantar uma rede 5G OpenRAN 100% baseada na nuvem, em Las Vegas, EUA. Para tanto, a empresa firmou uma parceria com a AWS para conectar todos os seus recursos de gerenciamento de hardware e redes à cloud.

A infraestrutura vai incorporar as antenas e estações radiobase ao core da rede 5G. A AWS ainda irá capacitar o OSS – Operation Business System e o BSS – Business Support System totalmente automatizados da operadora. Eles permitirão que a empresa forneça e opere workloads de seus clientes, monetizando sua rede.

Ao construir sua rede na AWS, a Dish simplifica a criação de novas aplicações 5G. Clientes e desenvolvedores da companhia, assim como a comunidade de desenvolvedores da AWS, poderão criar soluções de 5G para uma série de verticais por meio de APIs que trabalham com dados de atributos da rede da operadora, como latência de equipamentos, taxa de bits, qualidade do serviço e localização do equipamento.

A partir daí, os desenvolvedores podem usar serviços da AWS e de seus parceiros em áreas como machine learning, analytics, segurança, entre outras, para criar soluções mais personalizadas. Por exemplo, a empresa pode criar jogos de realidade aumentada com baixa latência otimizados para o dispositivo do usuário, distribuir anúncios contextuais, ou coordenar os movimentos de um robô em um local de desastre.

“Por meio da colaboração com a AWS, vamos operar não somente como um provedor de serviços de comunicação, mas como um provedor de serviços digitais, usando o poder conjunto da conectividade 5G e da nuvem. Juntos, vamos permitir que clientes possam usar todo o potencial do 5G. Nossa abordagem vai revolucionar a conectividade wireless ao dar aos clientes a capacidade de personalizar e escalar sua experiência de rede on-demand”, explica Charlie Ergen, cofundador e presidente da Dish.

A rede irá conectar dispositivos móveis e IoT como smartphones, robôs, equipamentos de fábrica, wearables e outros sensores à AWS para descarregar processamento, analytics, machine learning e workloads relacionados, permitindo que sistemas analisem esses dados em tempo real. Também será possível personalizar o desempenho para cada cliente sob demanda ao otimizar atributos de rede como velocidade de transmissão ou disponibilidade de rede por meio de um processo conhecido como segmentação de rede.

Para suportar workloads em tempo real nas bordas da rede e processar dados dentro e fora de sua infraestrutura Open RAN, a operadora vai usar ainda os serviços AWS Local Zones e AWS Outposts. O primeiro é uma solução de infraestrutura que coloca serviços seletos da AWS como computação, armazenamento e base de dados mais próximos da população, das indústrias e de centros de TI para aplicações que requerem latências menores que dez milissegundos. Já o AWS Outposts estende a infraestrutura, serviços, APIs e ferramentas da AWS para qualquer unidade, como um chão de fábrica ou uma estação base de 5G.

Fonte: Infra News Telecom

Conheça as soluções especializadas da Atelco para empresas prestadoras de serviços de telecomunicações. Clique aqui e fale conosco! 

Comentários

comentário(s)

Compartilhe esse artigo